Em Meu Malvado Favorito, Gru é apresentado como um dos maiores vilões do mundo, um homem que vive para roubar a Lua. Com seu jeito mal-humorado, sarcástico e frio, ele não fazia questão de agradar ninguém. Contudo, conforme o enredo se desenrola, passamos a compreender que essa faceta do personagem é apenas uma casca protetora, e que existe muito mais por trás disso.

Gru tem uma história de vida complicada, e isso é mostrado no filme através de flashbacks pontuais. Sua mãe, que nunca lhe deu a devida atenção, influenciou muito em seu desenvolvimento emocional, fazendo com ele se tornasse um adulto desacreditado do amor e da amizade. O personagem tem uma dificuldade enorme em demonstrar sentimentos, e acaba criando um exército de minions para ser sua companhia e força-tarefa.

É nesse contexto que Gru começa a se transformar na trama. Quando adota três irmãs órfãs, Margo, Edith e Agnes, sua personalidade rude é suavizada. O carisma do personagem começa a se revelar na forma como ele passa a interagir com as meninas, fazendo de tudo para lhes proporcionar um lar feliz e paz de espírito.

A presença das irmãs na vida de Gru muda tudo, tirando-o da zona de conforto que ele havia criado para si mesmo. E é a partir desse momento que a audiência do filme começa a torcer por ele, vendo-o como um personagem mais humano e vulnerável. A narrativa, então, se encaminha para o clímax, com Gru se redimindo de suas ações anteriores e demonstrando o amor que havia escondido até então.

Com essa transformação do personagem, Meu Malvado Favorito se torna um sucesso instantâneo, encantando adultos e crianças ao redor do mundo. Gru, o vilão, conquistou o coração do público por sua complexidade emocional e seu carisma irresistível. O personagem provou que, mesmo um vilão pode se redimir, ganhar uma nova perspectiva de vida e encontrar o amor verdadeiro.